A desinformação da saúde canina 

Especialistas relatam que a principal causa da morte de cachorros por doenças é a falta de prevenção dos tutores 

A convivência com animais domésticos pode trazer muitos benefícios para o bem estar e saúde mental dos humanos. Entretanto, caso não sejam tomados os devidos cuidados, os pet’s também podem representar vários riscos à saúde coletiva como a transmissibilidade de doenças. As zoonoses são classificadas como doenças animais que podem acometer/ser transmitidas para seres humanos. Causadas por bactérias, fungos, parasitas e vírus, elas usam cães como hospedeiros intermediários e/ou definitivos, sendo as principais a raiva, calazar, cinomose, leptospirose e pavavirose. Portanto, a atuação de entidades na saúde canina é definida como questão sanitária de saúde pública, segundo o Ministério da Saúde. 

A Gerência de Zoonoses de Teresina é responsável pelo controle, combate e prevenção contra as doenças classificadas como transmissíveis. O gestor da Zoonoses de Teresina, Paulo Marques, cita que as doenças mais comuns encontradas na cidade são o calazar, cinomose, leptospirose e parvovirose; e explica o procedimento tomado para contenção das doenças. ´´Após a identificação do animal doente, que possua a patologia de transmissão para outros cachorros e seres humanos, nós o recolhemos e então executamos a eutanásia com permissão do Ministério da Saúde e outras leis estaduais“. O gestor elenca que a principal causa de infecção de animais domésticos é o contato deles com a rua. ´´Muitas pessoas permitem que seus cachorros fiquem andando na rua, e é nesse ambiente que eles entram em contato com outros que estão doentes, com água do esgoto, comida estragada, lixo; e aí acabam levando essas patologias para o ambiente da casa“, afirma.

Paulo Marques aponta que a principal causa de mortalidade canina na capital é devido à demora do dono de levar ao atendimento especializado, ocasionando um agravamento no quadro clínico e a morte. Contudo, aponta um cenário favorável aos nossos amigos de quatro patas ´´A parcela de pessoas que negligenciavam o tratamento dos seus cachorros diminuiu bastante. Há um número muito grande de donos, independente da sua classe social, que procura o tratamento para seu cachorro logo no início dos indícios de anormalidade. O tratamento melhorou devido ao funcionamento do Hospital Veterinário, que acabou ocasionando o surgimento de várias clinicas veterinárias por toda a cidade. Programas de televisão que chamam a atenção para as doenças que acometem os animais e a alimentação adequada são outros fatores importantes. Tudo isso favoreceu um aumento significativo nos anos de vida dos cachorros“, relata o gestor.

O Hospital Veterinário da UFPI (HVU) é tido como referência local em atendimento canino e outros animais em Teresina. A entidade atua na orientação preventiva, consulta médica, avaliação clínica, castração e cirurgias. O médico veterinário Breno Barbosa, relata que frequentemente constata-se animais com calazar, leptospirose e doença do carrapato e afirma que ´´ Existem várias patologias que podem acarretar no óbito dos nossos pacientes, seja pela doença em sí ou por consequência dela. Alerto que a grande maioria delas são prevenidas de forma eficiente e segura com a vacinação“. 

Há 10 anos na profissão, Breno Barbosa acrescenta que a saúde canina da capital carece de atenção por parte da informação ao combate as doenças ´´São necessárias mais orientações e divulgação de informações ao público. Há um desconhecimento da população em geral, a taxa de atendimento a doenças facilmente prevenidas é muito alta, algo que poderia ser evitado com a vacinação, controle de pulga/carrapato e castração“ comenta o veterinário. 

Mãe de uma cadela poodle de quatro aninhos, a estudante Clara Vasconcelos fala sobre os cuidados tomados na criação de sua cachorrinha ´´Uma vez no ano eu a levo no veterinário para um check-up geral. Geralmente sempre que tem as campanhas de vacinação eu não perco nenhuma, por ter medo que ela transmita alguma doença para minha família, pois temos muito contato. De resto eu a banho semanalmente e sempre verifico se tem carrapato, alguma ferida ou corte“. A dona da cadelinha denominada Pandora comenta que não busca muita informação devido a sua cachorra se limitar somente ao ambiente residencial. Os meios que utiliza para algum conhecimento preventivo é através da internet e a conversação com outros tutores. Avaliando seu grau de conhecimento sobre as doenças caninas, elenca que ´´ De zero a dez? Cinco. Não tenho muito conhecimento sobre. Eu só tenho o básico do básico, sabe? Não é uma coisa que sou muito adentrada“.

Cadelinha Pandora
  • Aparecimento da Raiva em Teresina

Após 27 anos foi confirmado um caso de raiva canina na capital do Piauí. A raiva é uma doença infecciosa viral aguda que acomete cachorros e que é transmissível para seres humanos, sua taxa de letalidade é 100%. Em setembro foi confirmado um caso na zona urbana de Teresina. Esse ano a vacinação antirrábica, que previne contra o vírus da raiva foi atrasada devido ao atraso da entrega de insumos nas cidades do Estado. 

O gestor do Zoonoses de Teresina, Paulo Marques, comenta sobre as causas do reaparecimento desse tipo de doença ´´É preciso associar o retorno dessas doenças que acomete os animais e as pessoas com as agressões ao meio ambiente. As cidades vão crescendo e se expandindo, nós vamos desmatando, vamos impactando a fauna onde existem vários animais e insetos silvestres. Esse impacto na casa e na fonte de alimento desses animais fazem eles virem para a zona urbana, como os mosquitos, cobras e escorpiões. Eles acabam por se encontrar no nosso ambiente e nos lixos, deixando-nos suscetíveis a doenças que estavam quase exterminadas. E isso está estreitamente ligado ao nosso desleixo e maltrato com o meio ambiente“.

Já o médico veterinário Breno Barbosa associa o reaparecimento com o relaxamento dos tutores e do poder público ´´Nós da área de pequenos animais verificamos, há alguns anos, um relaxamento por parte dos tutores e do poder público em relação à vacinação antirrábica. Comumente atendemos pacientes que nunca foram imunizados ou estão com a imunização atrasada por anos. A raiva é uma doença muito séria, com forte impacto na saúde pública, por isso se faz necessário ampla divulgação da vacinação, visto que é o único método eficaz e seguro para evitarmos surgimento de mais casos “. 

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) realizou no último dia 6, a conclusão da campanha de vacinação antirrábica em toda zona urbana de Teresina, no total foram mais de 100.000 cães imunizados, superando a meta estipulada. A vacinação iniciou no mesmo mês da confirmação do exame de raiva constatado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.