A realidade do Esporte Clube Timon

Por Gabriel Mesquita e Paulo Vitalino

O futebol piauiense atualmente está em ascensão. O time do Altos Futebol Clube permaneceu na série C do campeonato brasileiro, e o 4 de Julho arrancou uma vitória histórica de 3 a 2 no São Paulo, além de chegar até a terceira fase da Copa do Brasil, passando por Cuiabá, time da elite do futebol brasileiro. Marcos históricos como esses é o que tornam o futebol piauiense tão apaixonante.

Em meio a tudo isso surge o Esporte Clube Timon, fundado em 2015. O time foi sediado na cidade de Timon (MA), porém atua na capital do Piauí. Em 2019 foi vice-campeão da segunda divisão do campeonato piauiense, disputando assim em 2020 a primeira divisão do campeonato.

No ano de 2021 o time disputou a segunda divisão do campeonato estadual e teve como técnico Tarso Campelo, ex-jogador de grande expressão do futebol local. Também conta com o auxiliar técnico Arnaldo Boiadeiro, alegando que a rotina de treino é mantida por meio da observação dos atletas, na sua maioria oriundos da categoria de base e tendo como filosofia revelar jogadores para o mercado nacional. Em dias de jogos a preparação é cautelosa, desde a alimentação até o deslocamento.

“Aqui os atletas de Teresina ficam nas suas residências, mas os atletas que vem de fora oferecemos nossa casa do atleta, que é no Gurupi. Nós temos 14 atletas com toda assistência, não só médica como também odontológica. A gente tem um supervisor que fica diariamente fazendo acompanhamento desses atletas lá na casa.”

Arnaldo Boiadeiro, Auxiliar Técnico
Jogadores do Timon se preparando para mais um dia de treino (Foto: Paulo Vitalino)

O time possui algumas promessas da base como Bobô, residente de Teresina, que atuou no time carioca Volta Redonda, e também Tafinha, um maranhense que já esteve no Palmeiras, agora retornando para o time do Bahia. Além disso, o presidente planeja viajar para a Europa e fechar contratos para pelo menos três jogadores.

A equipe conta com alguns veteranos, tais como Andrade, goleiro que já passou por times do norte e nordeste do país, além do atacante Índio, expoente do time que já percorreu alguns países como Irlanda, Portugal, Argentina e Paraguai e o jogador Pedrinho, ex atleta do Ceará, time da série A do campeonato brasileiro. O atacante Índio, um dos destaques da equipe, explica que desde os 17 anos ganha a vida jogando bola. Começou nos times de base do Piauí, porém sua carreira decolou quando foi jogar no Rio Grande do Norte pelo Baraúnas, e lá conquistou um dos maiores feitos de sua carreira, a conquista da Copa RN.

Assim como grande parte do cenário piauiense, o time também enfrenta dificuldades, que vão desde ausência de materiais até locação apropriada para realização dos treinos. Isso se dá  também por conta da pouca visibilidade dos times regionais, que carecem de apoio financeiro para se manter. Walter Matos, preparador de goleiros do time, relata que uma das principais  dificuldades é a falta de um local fixo para a realização dos treinamentos. Atualmente a equipe utiliza dois campos emprestados, sendo um na CFAP e outro na UFPI.

“A nossa dificuldade hoje é a mesma em todo o Piauí, basicamente todos os clubes no que se refere a estruturação, falta um pouco de recurso, instrumento de trabalho, alguns materiais, até mesmo material humano é limitado em alguns aspectos. Mas a dificuldade é a mesma de todos os clubes, porque muitos querem fazer futebol sem dinheiro e bola a gente não faz sem dinheiro, realmente tem que ter muita grana.”

Walter Matos, Treinador de goleiro
Grupo de goleiros do time e seu preparador ao meio (Foto: Paulo Vitalino)

Durante a fase mais aguda da pandemia, todas as atividades não essenciais pararam, e não obstante o futebol também parou. Não só o clube, mas todo o cenário do futebol regional passou por uma crise, sobretudo financeira, que prejudicou até mesmo o rendimento técnico e físico do time. 

“A pandemia na verdade prejudicou  muito, acabou tudo, ficou tudo parado e na medida do possível, quando era liberado, a gente  trabalhava. Tivemos uma perda muito grande de muitos entes queridos, até do meio da bola. Mas é aquela história, estamos voltando ao normal, a vacina está chegando aí para todos, com fé em Deus isso aí vai ser passado.” afirma Arnaldo

Contudo, o Esporte Clube Timon já possui projetos futuros, dentre eles a construção de um Centro de Treinamento(CT) próprio, que vai garantir melhores condições de trabalho para a equipe, contribuindo com a evolução do futebol regional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.