Animais de Estimação: um amor que vale a pena investir

Por: Isadora Holanda

Quem já teve a experiência de possuir um animal de estimação sabe bem diferenciar o antes e o depois em sua rotina. Esses bichinhos modificam lares e renovam os sentimentos dos seus donos, assim ganhando espaço e tornando-se tão importante quanto alguém da família. Essa  relação entre os homens e os animais é antiga. Surgiu da necessidade do ser humano de se alimentar, como por exemplo: a produção de carne e leite, e também de se aquecer contra o frio ( caso do uso da lã ) e por fim de ajudar na proteção. Com o passar do tempo, desde que o homem começou a domesticá-los, a fim de prestar esses serviços, passou a desenvolver um certo apreço e admiração por eles.

Além disso, ter um animal de estimação não só afasta a solidão, como também ajuda a melhorar a saúde. Está comprovado pela ciência que a presença dos pets no dia a dia tem a capacidade de reduzir a pressão arterial, a frequência cardíaca e a ansiedade em seus proprietários, além de elevar os níveis de hormônios relacionados ao bem-estar, como a serotonina e a oxitocina, melhorando a qualidade de vida. Outra curiosidade é que os benefícios à saúde parecem não se restringir somente às pessoas. Pois, de acordo com um estudo feito pela empresa Purina, nos Estados Unidos, o contato humano com os animais também gera interferências positivas neles. Basta  apenas alguns minutos de atenção e carinho para que as taxas cardíacas dos animais diminuam e eles se sintam mais calmos.

(https://painel.programasaudeativa.com.br/materias/saude-e-bem-estar/animais)

Foto: Lara Jean (arquivo pessoal)

Em vista disso trazemos também o depoimento da Psicóloga Alexsandra  Sampaio afirmando que “de fato ter animais de estimação faz bem para a saúde mental dos seres humanos, pois essa troca de afeto gera uma relação genuína e traz como consequência inúmeros benefícios: colaboram para a redução da timidez assim facilitando a socialização, diminui o estresse, melhora o humor, também ajudam a lidar com a depressão e por fim essa convivência acaba produzindo um hormônio chamado oxitocina. Esse hormônio exerce importantes funções no organismo e nas sensações de prazer e afeto. Por esse motivo, também é conhecido como o “hormônio do amor”.

A veterinária  Linayanne  Neres  também acrescenta esse depoimento ” Aos amantes de animais é fácil falar do quão prazeroso é tê-los por perto, são companheiros fiéis e nunca estão esperando receber nada em troca. A natureza realmente é divina, poucos são os animais de companhia que vivem muito, a maioria envelhece duas ou três vezes mais rápido que nós, mas enquanto estão do nosso lado sempre buscam nos agradar e dão o seu melhor. Mas além de todo afeto que os pequenos e grandes animais podem nos trazer, a presença deles também traz outros  benefícios a saúde como: o combate ao sedentarismo (ter animais de estimação é ter também obrigação de levá-los para passear ou até mesmo praticar algum esporte, no caso dos amantes de cavalos) a redução do estresse (já que a convivência, brincadeira e distrações são válvulas de escape para dias cheios e conturbados); combate de   doenças como ansiedade e depressão (animais não substituem jamais o tratamento médico psiquiátrico dessas doenças, mas ajudam seus donos ou cuidadores no dia a dia, inclusive bebês e animais são os responsáveis por grande produção de ocitocina no organismo)”.

Foto: Portal Cidade Verde (mais de 500 tutores enviaram fotos dos pets para benção virtual)

Sendo assim são considerados carismáticos, companheiros e fiéis se tornando uma missão difícil  de não se apegar. Todos nós ou a maioria já ouviu a seguinte frase “ o cachorro o melhor amigo do homem ”, referente não só especificamente ao cachorro, mas todos animais adaptáveis para a criação doméstica. Prova disso é acessar as redes sociais, basta navegar pelos perfis de amigos e conhecidos, que logo vai aparecer um animal recebendo declarações ou até mesmo sendo apresentado como um ser essencial na vida do usuário da rede. Diante disso trazemos um depoimento de uma pessoa que possui atualmente três  cachorros e oito gatos.

“ Sempre gostei de animais e com o tempo esse amor foi só aumentando, de início tinha apenas um cachorro, mas a casa logo ficou pequena pois peguei o gosto de adotar felinos e quando me dei conta já tinha 11 animais. Ainda pretendo fazer projetos para  ajudar os animais de rua, pois os meus são todos adotados e talvez quando mudar de residência, possa adotar mais animais desabrigados; Pois acredito que ter animais em geral, é um dos  maiores investimentos que nos seres racionais podemos fazer “, afirma Geovana  Alencar,26 anos.

Em suma a veterinária continua seu depoimento informando que “uma  outra questão é o fato de que ter um animal traz consigo responsabilidades, afinal é uma vida e precisa de cuidado, essa responsabilidade pode ser dada desde a infância, crianças que crescem tendo e cumprindo as responsabilidades para com os outros e com os animais tendem a ser adultos responsáveis também. Os animais, sejam eles pets, silvestres, aquáticos, grandes ou pequenos, além disso tudo, nos ensinam a olhar melhor para a natureza e cuidar melhor do mundo”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.