Mãe viajante. Projeto Mãe na Trilha visa estimular mães a continuar viajando.

Por Giovanny Freitas

Planejar uma viagem requer tempo, organização e uma certa quantia em dinheiro, correto? É preciso pensar em quantas pessoas irão, onde vão dormir e principalmente como irão se alimentar. Até a chegada da data marcada e a viagem,de fato, acontecer, dá um trabalhão. Só de pensar, já nos vem um certo cansaço. Imagina pensar tudo isso e ainda ser mãe de primeira viagem? A maternidade exige atenção redobrada e abrir mão de inúmeras coisas para poder se dedicar à criação dos filhos,e dentre essas, o privilégio de viajar. A maioria das mamães acabam deixando de viajar e de pensar um pouco no merecido lazer. Mas será?

A jornalista e mãe, Érica Santos, conta que é possível ser mãe e continuar viajando. Idealizadora do projeto Mãe na Trilha, ela conta que sempre foi aventureira, e após tornar-se mãe, sentiu muita saudade de viajar, como era de costume fazer. Logo após o nascimento do filho, o pequeno Cristian Kael que estava com apenas três meses de vida, Érica fez uma viagem à Cachoeira da Coruja, localizada no município de Alto Longá, no Piauí.

“O projeto surgiu quando viajei pela primeira vez com o Christian,e durante a viagem fiz alguns vídeos dele em várias situações, onde compartilhava imagens dele banhando de cachoeira, caminhando na praia, fazendo algumas trilhas comigo. E muitas amigas, mães também, muitas vezes perguntavam a mesma coisa, como eu tinha coragem de viajar com um bebê tão pequeno,tão novinho. A partir disso surgiu a ideia de um projeto que incentivasse mães a continuarem a viajar com seus filhos. Queria muito que isso servisse de apoio para todas essas mães que muitas vezes passam noites em claro e deixam um pouco de lado essa parte do lazer, que nós merecemos muito, e sim, é possível viajar com crianças com poucos meses de vida, claro tomando alguns cuidados especiais.”

mnt 2
Foto reprodução: Érica Santos

A jornalista comenta que esse tipo experiência é essencial e desafiador para criação do filho. Explica que é necessário que as crianças possam interagir com outros ambientes que não seja apenas a cidade grande, e que propor-se esses desafios é essencial para vencer barreiras como o medo de que algo dê errado.”Isso me ajudou a me tornar uma mãe mais atenta.Há mães que precisam dessa experiência, é muito importante sair um pouco da bolha da maternidade convencional, é preciso fazer um esforço pela própria criança também, que aproxima e melhora bastante a relação com sua própria cira. E durante a viagem,é claro, a criança não pode ficar sem água para beber, é prioridade manter o copo do bebê sempre cheio e separado das demais pessoas na viagem. É importante ver como você irá transportar a criança em caso longas caminhadas, como trilha. Mas não é nenhum bicho de sete cabeças.

mnt 1
Foto reprodução: Érica Santos

Além do mais, esse projeto é uma maneira de burlar essa forma tradicional de viajar, é um jeito de fazer um turismo alternativo, de conhecer as belezas naturais do Piauí, e de proporcionar essa vivência para você mesma enquanto mãe,e para a própria criança que passa a frequentar outros espaços sem que precise de um celular ou uma tevê para divertir a criança.

O projeto já percorreu muitos pontos do Piauí, como Pedro II, Barra Grande, Monsenhor Gil, dentre outros destinos. Em todos, Christian esteve presente.

Sendo assim, o projeta apresenta uma nova forma de repensar um turismo alternativo com crianças. Todo o ganho na bagagem de viagens tem muito a somar na própria educação dos filhos dessa geração.

“É uma função mais complexa, mas dá pra aproveitar tanto quanto sozinha. Além disso, depois de tantas viagens o Cristian sempre aprende algo novo, nessa última, ele voltou sabendo mandar beijo, pedir bença e fazer carinho!”

Para mais informações sobre o projeto, acesse a página no instagram: @maenatrilha86

A produção jornalística que você acaba de ler/ouvir faz parte do trabalho desenvolvido pelos estudantes da disciplina de Laboratório Avançado II: Webjornalismo – 2019.1, administrada pela professora Dra. Juliana Teixeira.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.